Broly não vai morrer no filme? Novo material de publicidade de Dragon Ball Super: Broly dá pistas do futuro do vilão dentro da franquia
outubro 24, 2018
Twitter perde 9 milhões de usuários mas vê receita crescer 29%
outubro 26, 2018

TSE nega pedido de Haddad para suspender propaganda que chama ele de ateu

TSE nega pedido de Haddad para suspender propaganda que chama ele de ateu

Agência de Propaganda em Santos

Para ministro, a informação de que Haddad seria ateu “teve a fonte indicada na peça de publicitária e pode ser encontrada em periódico jornalístico”

Gerenciamento de redes sociais em Santos – Por
Rafael Moraes Moura e Amanda Pupo, do Estadão Conteúdo

Rádio Indoor
access_time

24 out 2018, 20h14

Fernando Haddad: campanha do petista defendeu que peça faz ofensas falsas contra ele, questionando sua “idoneidade moral e religiosa” (Ricardo Moraes/Reuters)

Comex – Brasília – O ministro Sérgio Banhos, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), decidiu nesta quarta-feira, 24, negar um pedido da campanha de Fernando Haddad (PT) para suspender uma inserção televisiva do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, que acusa o petista de ser “ateu”.

Montagem de estandes – “Bota máscara, tira máscara, faz a marca, muda marca, põe vermelho, muda tudo, fala em taxa, tira taxa, cria o kit, diz não, apoia o Maduro, esconde ele, era ateu e vai na missa”, diz a peça de Bolsonaro, veiculada na TV na última segunda-feira, 22.

Gerenciamento de redes sociais em Santos – Para a campanha de Haddad, a peça faz “graves e inconsequentes” ofensas ao petista, questionando sua “idoneidade moral e religiosa” e “mentindo sobre sua crença religiosa e caracterizando-o perante o eleitorado enquanto alguém que utiliza a religião de forma desrespeitosa para ludibriar os eleitores”.

Clientes – Para o ministro Sérgio Banhos, a informação de que Haddad seria ateu “teve a fonte indicada na peça de publicitária e pode ser encontrada em periódico jornalístico, não se podendo afirmar tratar-se de veiculação de fato sabidamente inverídico, do ponto de vista eleitoral, apto a viabilizar a suspensão liminar da propaganda ora impugnada”.

Agência de Publicidade em Santos – Em sua decisão, Banhos apontou que a campanha de Bolsonaro fez referência na inserção a um artigo intitulado “O ateu Haddad acredita em milagre”, publicado no site da revista Veja.

Estágio em agência de publicidade de Santos – “Nesse sentido, a jurisprudência desta Corte já firmou entendimento de que ‘as ordens de remoção de propaganda irregular, como restrições ao direito à liberdade de expressão, somente se legitimam quando visem à preservação da higidez do processo eleitoral, à igualdade de chances entre candidatos e à proteção da honra e da imagem dos envolvidos na disputa’”, escreveu o ministro.

Fonte:

O post TSE nega pedido de Haddad para suspender propaganda que chama ele de ateu apareceu primeiro em Lima & Santana Propaganda.

Os comentários estão encerrados.