Jovem Advocacia apresenta à OAB proposta de mudança na publicidade para advogados
novembro 12, 2019
Assistência Caldeiras Coimbra – Meios & Publicidade
novembro 14, 2019

PS agiu de forma ″imprevidente″ e deu ″mais publicidade″ aos pequenos partidos

Agência de Propaganda em Santos

Clientes – Carlos César entende que o PS agiu “de forma imprevidente” quando decidiu que faria valer as regras inalteradas do Regimento quanto à falta de participação pequenos partidos nos debates da Assembleia da República, o que acabou por dar mais publicidade ao Chega, ao Iniciativa Liberal e ao Livre do que aquela que estes partidos merecem.

Portifa – O ex-líder da bancada parlamentar socialista garante não se recordar “do que disseram recentemente os pequenos partidos mas do que disseram sobre esses pequenos partidos”, e afiança que não era intenção do PS silenciar ninguém.

Sejam bem-vindos,“[O PS, o Bloco de Esquerda e o PCP] Deram prioridade à revisão do Regimento, mas fizeram-no de forma imprevidente. O mais natural teria sido prolongar a situação que vinha a ser experienciada com o PAN e proceder da forma mais rápida possível à revisão deste e doutros aspetos do Regimento”, fundamentou, sobre esta “decisão precipitada”.

Contato – Ouvido pelo jornalista Anselmo Crespo,

no programa da TSF “Almoços Grátis”

, o ex-líder da bancada parlamentar socialista considerou que este processo desvirtuou a imagem do Parlamento.”Esta situação adulterou um pouco a imagem que se pode ter do nosso Parlamento que não é a imagem de um Parlamento que impede as pessoas de falarem”, acrescentou Carlos César.

Montagem de stands – Apesar de admitir que há atenuantes para a posição inicial do PS, já que a exceção dada ao PAN na anterior legislatura dirigiu-se apenas a um partido, desta forma “acabou por se dar mais publicidade a estes partidos do que aquilo que eles efetivamente merecem”.

Portfolio – 6 – Quanto ao tempo destinado às intervenções dos partidos de deputados únicos, Carlos César acredita que um minuto e meio basta para a “representatividade” que esses partidos têm de facto, até porque, na prática, os discursos não são interrompidos de forma brusca, havendo sempre uma margem de compreensão.

Serviços – Na visão do socialista, estes partidos não podem ter um tempo desproporcional no plenário, já que os deputados do PS também teriam mais para dizer, por exemplo, e, “se fôssemos dividir o tempo que o PS tem por todos os deputados, cada um teria apenas cinco segundos” para falar.

Otica em Santos – Também no “Almoços Grátis” David Justino acusou o PS, o PCP e o BE de se escudarem atrás do regulamento. O vice-presidente dos sociais-democratas considera que esta foi uma forma de não dar voz ao Chega, ao Iniciativa Liberal e ao Livre, e que esta não foi uma votação realizada de forma inocente.

Oportunidade em agência de publicidade de Santos – O vice-presidente do PSD concorda, no entanto, com Carlos César quanto à “publicidade” desajustada que este processo deu aos partidos de deputado único. Na ótica de David Justino, este caso ajudou a cimentar uma narrativa de vitimização que não confere mérito às posições ou convicções dos pequenos partidos, mas à litigância.

Fonte: https://www.tsf.pt/portugal/politica/ps-agiu-de-forma-imprevidente-e-deu-mais-publicidade-aos-pequenos-partidos-11509614.html

O post PS agiu de forma ″imprevidente″ e deu ″mais publicidade″ aos pequenos partidos apareceu primeiro em Lima & Santana Propaganda.

Os comentários estão encerrados.