Publicidade online Tamanho do mercado, Compartilhe 2020 Tendências globais da indústria, Crescimento, Segmentação, Demandas futuras, Inovação mais recente, Receita de vendas por previsão regional até 2025
março 2, 2020
James Franco responde acusações de exploração sexual e diz que o tema foi colocado à tona para obter publicidade
março 3, 2020

Dinheiro da publicidade estadual pode ter sido usado em pagamento de contas de luz de conselheiro do TCE, aponta investigação | Goiás

Agência de Propaganda em Santos

Um desdobramento da operação Sofisma, que investiga contratos publicitários do governo estadual entre 2013 e 2017, aponta que dinheiro destinado à publicidade pode ter sido usado em pagamento de contas de luz do conselheiro e ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado, Kennedy de Souza Trindade.

O publicitário Carlitos Ramos Verano, dono da agência Uniart, disse à polícia que pagou as faturas a pedido de Luiz José Siqueira, ex-presidente da Agência de Comunicação (Agecom), por medo de perder o contrato de R$ 12 milhões anuais com o governo.

A TV Anhanguera tentou contato com o conselheiro Kennedy Trindade por telefone, no gabinete dele e com a assessoria de imprensa, mas não obteve resposta.

A defesa de Luiz José Siqueira disse que o depoimento de Carlitos Verano traz informações inverídicas, contraditórias e sem provas. Disse também que até o final da investigação vai provar que nenhuma das afirmações feitas é verdadeira. Já Carlitos Verano não respondeu aos contatos.

Quinze contas de luz e comprovantes de pagamento foram apreendidos pela Polícia Civil na casa do publicitário Carlitos Ramos Verano, dono da agência de publicidade Uniart, que tinha contrato de R$ 12 milhões anuais com o governo.

Contas de luz em nome do conselheiro do TCE Kennedy Trindade  — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Contas de luz em nome do conselheiro do TCE Kennedy Trindade — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

As contas pagas pelo publicitário são de duas fazendas, em Brazabrantes, região central do estado, e estavam em nome de Kennedy Trindade. O jornal O Popular teve acesso com exclusividade às faturas e comprovantes de pagamento e ao depoimento do publicitário.

Para a polícia, o publicitário contou que desde o início do contrato entre a Uniart e o governo estadual em 2013, o então presidente da Agência de Comunicação (Agecom), Luiz José Siqueira fez pedidos de dinheiro e de pagamentos que beneficiariam terceiros.

Luiz Siqueira, cunhado da ex-primeira-dama Valéria Perillo, entregou pessoalmente à Carlitos as contas de energia elétrica, em reunião na sede da agência. As faturas somadas passam de R$ 24 mil. Carlitos alegou no depoimento ter pago as contas por medo de perder o contrato.

O publicitário disse à polícia “que os pedidos eram sempre feitos em forma de chantagem velada” e que “se sentia obrigado a realizar o pagamento com medo de perder o contrato, já que este poderia ser cancelado unilateralmente”.

Em depoimento, Carlitos diz ainda que durante os anos em que sua empresa teve contrato com a Agecom realizou vários pagamentos em espécie para Luiz Siqueira. Ao todo, segundo o publicitário, foram pagos mais de R$ 1 milhão.

Kennedy Trindade foi deputado estadual por dois mandatos e diretor-geral da Alego entre os anos de 2007 e 2010, quando foi nomeado conselheiro. Como membro do Tribunal de Contas do Estado, tem foro privilegiado e por isso o processo deve ser enviado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Conselheiro e ex-presidente do TCE, Kennedy Trindade — Foto: Reprodução/TV AnhangueraConselheiro e ex-presidente do TCE, Kennedy Trindade — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Conselheiro e ex-presidente do TCE, Kennedy Trindade — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Essa parte da investigação faz parte da operação Sofisma, que apura esquema de corrupção dentro da estrutura de comunicação do governo, durante a gestão de Marconi Perillo (PSDB).

Segundo a polícia, havia direcionamento de contratos milionários de publicidade a blogs e sites alinhados ao grupo político do então governador, com valores incompatíveis com as audiências dos veículos de comunicação.

A polícia estima que entre os anos de 2012 e 2017, foram desviados mais de R$ 2,5 milhões dos cofres públicos.

Veja outras notícias da região no G1 Goiás.

Fonte: https://g1.globo.com/go/goias/noticia/2020/03/02/dinheiro-da-publicidade-estadual-pode-ter-sido-usado-em-pagamento-de-contas-de-luz-de-conselheiro-do-tce.ghtml

O post Dinheiro da publicidade estadual pode ter sido usado em pagamento de contas de luz de conselheiro do TCE, aponta investigação | Goiás apareceu primeiro em Lima & Santana Propaganda.

Os comentários estão encerrados.