Randolfe vai ao STF para garantir receita da mídia tradicional com publicidade dos balanços e editais
agosto 11, 2019
Samsung envia publicidade ao Note 10 em antigos dispositivos da linha
agosto 12, 2019

Após atos contra o governo, Rússia diz ao Google que empresa faz publicidade de eventos ilegais | Mundo

Agência de Propaganda em Santos

O órgão de supervisão de comunicações da Rússia pediu no sábado (10) para que o Google pare de fazer propaganda de atos ilegais em sua plataforma de vídeo, o YouTube.

Dezenas de milhares de pessoas foram no sábado (10) às ruas para participar dos maiores protestos populares no país em oito anos. Elas pediam eleições livres para o parlamento a cidade de Moscou.

Canais do YouTube transmitiram o evento ao vivo.

A agência de supervisão de comunicação, Roscomnadzor, afirmou que os mantenedores desses canais compram publicidade usando ferramentas do YouTube, como notificações para celular, para espalhar informações sobre protestos que, pelas regras do governo, são ilegais. Para a entidade, isso é uma forma de prejudicar as eleições.

O texto descreve o mecanismo de notificação como uma interferência em assuntos soberanos da Rússia e que se trata de uma influência hostil com o potencial de obstruir as eleições democráticas na Rússia.

Caso a empresa não tome medidas para impedir os eventos de serem promovidos em suas plataformas, a Rússia se reserva o direito de dar uma resposta, sem especificar qual será.

Gerenciamento de redes sociais

Histórico é de controle

Nos últimos cinco anos, a Rússia introduziu leis mais rígidas que requerem os mecanismos de busca a apagar alguns resultados.

Além disso, serviços de mensagens são obrigados a compartilhar chaves de acesso com as autoridades de segurança, e as redes sociais não podem usar servidores em outros países para armazenar dados dos perfis dos russos.

O governo russo tem um histórico de pressionar o Google, um dos principais rivais da empresa de buscas Yandex, que é russa.

No fim de 2018, a Rússia multou o Google em cerca de US$ 7.600 (cerca de R$ 30 mil) porque a empresa não removeu alguns termos de busca.

Mais cedo naquele ano, o Google removeu um vídeo de um opositor do governo, Alexei Navalny –para as autoridades, havia violação de uma lei que proibia campanha antes do prazo.

Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2019/08/11/apos-atos-contra-o-governo-russia-diz-ao-google-que-empresa-faz-publicidade-de-eventos-ilegais.ghtml

O post Após atos contra o governo, Rússia diz ao Google que empresa faz publicidade de eventos ilegais | Mundo apareceu primeiro em Lima & Santana Propaganda.

Os comentários estão encerrados.